Buon Giorno! Itália

Ruas de Itália

Buon Giorno! Venezia Italia

Via Cavour, em Roma

Via Cavour, em Roma é uma rua no Castro Pretorio rione de Roma , em homenagem a Camillo Cavour . É servido pelo Metro de Roma estações de Cavour e Termini .

Via della Conciliazione

Via della Conciliazione (Estrada da Conciliação) é uma rua principal no Rione de Borgo dentro de Roma , Itália , levando a St. Basílica de São Pedro e da Cidade do Vaticano .Cerca de 500 m de comprimento, ele se conecta a Praça de São Pedro para o Castel Sant’Angelo , na margem ocidental do rio Tibre . A estrada foi construída entre 1936 e 1950, e é a principal via de acesso à Praça. Além de muitas lojas e residências, é limitada por uma série de edifícios e palácios históricos e religiosos – incluindo o Palazzo Torlonia , o Palazzo dei Penitenzieri eo Palazzo dei Convertendi , e as igrejas de Santa Maria em Traspontina e Santo Spirito in Sassia .

Via del Corso

Via del Corso visto de Altare della Patria .

Via del Corso (antiga via Lata ), vulgarmente conhecido como o Corso, é a rua principal que atravessa o centro histórico da cidade.É notável por ser absolutamente reto em uma área caracterizada por estreitas sinuosas ruelas e pequenas praças . Ele também é maior do que a maioria das ruas do centro de Roma , mas ainda só tem pouco espaço para duas faixas de tráfego e duas calçadas estreitas. A parte norte da rua é um pedestre área. O comprimento da rua é de aproximadamente 1,5 km.

Via dei Fori Imperiali

Via dei Fori Imperiali, visto a partir do Coliseu procurando noroeste

A Via dei Fori Imperiali é uma estrada no centro da cidade de Roma, que é executado em uma linha reta desde a Piazza Venezia ao Coliseu , que é situado na Piazza Colosseo .

A estrada, cujo nome original era “Via Triumphale”, foi construída durante a ditadura de Benito Mussolini . Seu curso leva-lo sobre partes do Fórum de Trajano ,Fórum de Augusto e Fórum de Nerva , partes dos quais podem ser vistos em ambos os lados da estrada. Há nos últimos anos tem havido uma grande quantidade de escavação arqueológica em ambos os lados da estrada, e é evidente que os itens significativos imperiais romanos continuam a ser encontrados sob ele.

Via Giulia

Via Giulia é uma rua no centro histórico de Roma , a maioria na rione Regola , embora a sua parte norte pertence RIONE Ponte . Foi um dos primeiros importantes projetos de planejamento urbano no Renascimento em Roma.

Via Giulia foi projetada pelo papa Júlio II , mas o plano original foi apenas parcialmente realizadas. Esta foi a primeira tentativa desde a Antiguidade para perfurar um novo rua no coração de Roma, o primeiro exemplo europeu desde a Antiguidade de renovação urbana . Via Giulia vai da Ponte Sisto para a igreja de San Giovanni dei Fiorentini , seguindo a curva apertada do Tibre . Ela se tornou a rua mais elegante para a nova construção para Borghesi e para a comunidade florentina do século XVI. Hoje suas estruturas modestos fornecem uma das ruas comerciais de elite de Roma, conhecida por suas lojas de antiguidades.

Via Margutta

Via Margutta é uma pequena rua no centro de Roma , perto da Piazza del Popolo , acessível como um pequeno beco da Via del Babuino , no antigo bairro de Campo Marzio , também conhecido como “o quarto do estrangeiro”, localizada perto das pistas de Monte Pincio . É um lugar com muitas galerias de arte e restaurantes da moda, onde antes doRenascimento havia artesãos apenas modestas oficinas e estábulos.

Na década de 1950, após o filme Férias em Roma , tornou-se um caminho exclusivo, e uma residência de muitas pessoas famosas, como o diretor de cinema Federico Fellini .Pode ser alcançado a partir do norte viajando pela Via Cassia ou por Flaminia até chegar à grande praça Piazzale Flaminio , em seguida, passar pela porta da cidade na parede que leva à Piazza del Popolo quadrado, a partir deste ponto é uma caminhada de vários metros à esquerda do Flaminio Obelisco para Via del Babuino , no lado esquerdo desta rua há um beco que leva à Via Margutta.

Via Nazionale

Via Nazionale é uma rua movimentada em Roma a partir de Piazza della Repubblica levando para a Piazza Venezia .

Já começou como a via Pia, nomeado em honra do Papa Pio IX , que queria ligar Stazione Termini para o centro da cidade, a rua foi concluído no final do século 19, através da ambição de várias figuras do Risorgimento para criar um ” nova Roma “, como uma capital unificada do Reino de Itália .

Via Sacra

A Via Sacra ( Latin : Estrada Sagrada) é a rua principal da antiga Roma , levando a partir do topo do Monte Capitolino , através de alguns dos mais importantes religiosos locais doFórum (onde é a rua mais larga), para o Coliseu .

Fonte: wikipedia

Por que a Torre de Pisa é ‘torta’?

14475468-leaning-tower-of-pisa-summer-dayAula de estrutura com um professor de engenharia civil e eis que surge um assunto muito interessante ‘Por que a Torre de Pisa é ‘torta’?

Nos meados de 1300 sabemos que não havia toda tecnologia existente nos dias atuais, sendo assim, as técnicas construtivas eram totalmente diferentes. Os engenheiros cavavam um buraco para a fundação que tivesse relativamente o mesmo peso que teria a construção. Observavam o solo, analisando se era compatível em todas as partes. Feito isso eles começavam a construir.

O solo foi cavado, o edifício foi erguido mas mal sabiam eles que 15 metros abaixo do que tinha sido cavado, predominantemente de um lado da edificação, havia um solo da era glacial, um solo inconsistente (a resistência mecânica desse solo, vinculada as características geológicas do protólito, foram superadas, deformando-o.) e, no momento em que recebeu a carga (peso da Torre) começou a ocorrer um efeito como o de uma esponja cheia d’água ao ser pressionada. A água não curte muito trabalhar sobre pressão então ela ‘vazou’. 🙂 Com isso, ficou um espaço a ser preenchido, e agora você já deve estar entendendo o por quê da torre começar a ceder… O solo começou a ocupar a parte que antes estava a água e então a Torre (para não ficar muito chato) decidiu acompanhar.

O ser humano, com seu costume de sempre dar ênfase ao que está errado, quando viu que a Torre estava ‘torta’, esqueceu da maravilhosa catedral que está logo ao lado só porque ela não quis ir pelo mesmo caminho da torre, decidiu ficar reta haha. Pelo fato da Torre  ser fora do padrão ganhou elevado destaque. Quando falamos de Itália, primeiro lembramos das massas, macarrão e logo após nos vem a memória ‘ Torre de Pisa’, como gostamos de colocar adjetivos em tudo ‘ A Torre torta, inclinada…que vai cair’ e por aí vai…

O edifício recebeu muitas visitas, ficou no hall dos famosos mas estava cada vez pior, cedendo cerca de 0,5 cm por ano. Logo estaria no chão. A Itália então, não querendo perder seu ponto turístico, abriu um concurso onde a proposta era trazer a Torre de volta numa inclinação aceitável e fizesse com que ela parasse de ceder de uma vez por todas. Para que não virasse festa, todos os escritórios querendo participar para ganhar destaque, colocaram alguns impedimentos, e o 1º deles foi logo na compra do edital : R$ 100.000,00 (Básico.)

O escritório selecionado então apresentou a proposta que foi aderida: A fundação seria tipo estaca raiz (a ideia foi tirada da estrutura de uma árvore, daí o nome), essas estacas venceriam os quinze metros abaixo do que foi cavado inicialmente, passando o solo ‘mole’. Para que a Torre se reerguesse injetaram nitrogênio no solo mole e a água existente expandiu, pressionando o solo para cima para que a Torre voltasse um pouco, do outro lado, onde tinha o solo firme, o enfraqueceram para que a Torre ao ser levantada, não encontrasse resistência do outro lado. Junto com isso, usaram vários macacos hidráulicos usados cada qual em seu devido momento para que a torre não se dividisse ao meio. Junto com cabos de aço a ação foi finalizada com sucesso.

Hoje a Torre de Pisa continua inclinada, mas não mais corre risco de desabar e sua inclinação será sempre a mesma pois a fundação foi feita para que ela não se mova mais.

Ficha Técnica:

Altura: 56 metros

Inauguração: 1372

Endereço: Piazza del Duomo, 56126 Pisa, Itália.

Estilo Arquitetônico: Arquitetura Românica

Função: Campanário

Arquiteto: Bonanno Pisano

Débora Bonetto